Doação Dos Olhos | 10Mai2013 11:35:08

Publicado por: AJ Cardiais

doa__o_dos_olhos.jpg 

imagem: google

 

 Resolvi! Vou doar meus olhos. Afinal, depois de muito pensar, cheguei à conclusão de que seria o melhor para eles.

O que eles vão fazer quando eu morrer? Se eu não os doar, eles irão comigo e apodrecerão também, não é mesmo? Não, não quero este triste fim para os órgãos que me fizeram ver maravilhas. Ainda mais os meus... Não estou querendo "puxar o saco", mas eles são ótimos. Enxergam bem à qualquer distância. Também pudera, eu os exercito bastante! Estão sempre em forma, apesar das pancadas e dos ciscos que os visitam de vez em quando.

 

É, vou doar meus olhos... Será o melhor para eles. Não quero, quando morrer, que lá em cima (ou lá embaixo?), ao encontrar-me com alguém que foi cego, ficar arrependido quando ele começar a se queixar de que, por falta de humanidade, nunca conseguiu ver a terra, o mar, as plantas, as pessoas, os animais... Não sabe como é o azul do céu e do mar, que tanto ouviu falar; Não sabe como é a beleza das flores, das mulheres, das crianças... Que por falta de visão passou por esta vida, sentiu tudo, mas não viu nada; Não pode amar uma mulher (no caso, se eu estiver conversando com algum homem) pela atração física e sim por outros porquês que a falta de visão procura "compensar", mas nunca é a mesma coisa.

 

Enfim, não quero ouvir o "lenga-lenga” de nenhum cego, e ficar com remorsos. Porque, se algum deles vier falar comigo, eu direi: meu amigo, eu doei meus olhos... Agora, não tenho culpa se eles não os deram a você, certo?

 

E também posso receber algum agradecimento de alguém que tenha sido beneficiado com meus olhos. E daí passaremos a conversar sobre o assunto:

- Como é, você gostou dos meus olhos?

- Gostei sim, rapaz. Eles eram ótimos! E olhe que eu fiquei dez anos com eles, e nunca precisei ir ao oftalmologista... E você, foi alguma vez?

- Eu fui uma vez só. É que eles estavam "minando", sabe como é, né?

- Eu sei... Eles ainda estavam com esse problema. Mas isto não era nada. Foi por você forçá-los muito...

- Ora, mas afinal, eu tinha que testá-los, não tinha?

- Tinha, mas foi demais.

- É, eu devo ter exagerado mesmo... Sim, e como foi você, o que fez com eles?

- Fiz a mesma coisa que você: doei-os novamente. Não queria vê-los estragando debaixo da terra...

 AJ Cardiais

imagem: google

 


Partilhar:

Artigos Relacionados
Comentários
Não existem comentários

Para poder comentar necessita de iniciar sessào.

Regista-te

Regista-te e participa neste projecto Basta inserir o email e começares a tua participação. Boas navegações pela Lusofonia


Email:
Painel controlo
  • Email:
  • Palavra-passe:
  • Lembrar dados
  • Ir administraçào


Site Oficial

logo_mil.jpg

Membros Klub
Jornal
Sondagens
O que pesou mais na sua adesão ao MIL?
A concordância com a nossa Declaração de Princípios e Objectivos.
O mau estado da Lusofonia
Outras razões
Mil...

nova-aguia

lusopoemas

as-artes

fausto

agostinhodasilva

che

poesia

magalhaes

gov

avkd
...e Um

poemas

koisas

afmach

raspinja

flavio

rodinha26

teoriadoscalhaus
Galeria







Procura
©2017, BlogTok.com | Plataforma xSite. Tecnologia Nacional